Suas prioridades e a Teoria do Jarro de Vidro

2
244

O tempo é um recurso único e não renovável. É uma commodity da nossa vida que na maioria das vezes deixamos passar despercebido. Vez por outra ouço alguém reclamando da falta de tempo para isso, aquilo. Eu mesmo me pego as vezes totalmente atrapalhado com a falta de tempo. Mas na verdade isso tem a ver com planejamento. Parece bobagem, mas não é. Essa falta de tempo nos deixa muitas vezes irritados, bate aquela angústia, sensação de que alguma coisa não vai dar certo. Ou mesmo nos remete à paralisia. E sem saber priorizar realizamos pouco ou quase nada.

Conversando com um amigo sobre esse assunto, ele me enviou um texto, que está publicado também no Update or Die sobre a teoria do jarro de vidro. Através de uma linguagem simples e direta, e de forma lúdica, o conceito fala sobre prioridades em nossa vida. A partir desse texto foi criado um vídeo que viralizou na internet.

E para quem quer ir a fundo e buscar uma forma de se organizar melhor no sai-a-dia, eu recomendo o livro Tríade do Tempo, do Christian Barbosa, um estudioso desse assunto. Assisti uma de suas palestras no ano passado, em Florianópolis durante o RD Station. Recomento!

 

TEORIA DO JARRO DE VIDRO

Durante uma aula, o professor coloca um grande jarro de vidro vazio sobre uma mesa. Em seguida, pega uma sacola cheia de bolas de golfe e vira todas dentro do jarro, até a boca.

Professor: “Muito bem. Meus caríssimos alunos, como vocês puderam observar, acabei de encher esse jarro de vidro. Certo?”

Alunos: “Certo”

Prof: “Não. Errado.”

Nesse instante, o professor agora pega outra sacolinha, cheia de pedrinhas bem pequenas e, segurando o jarro com as mãos, dá umas chacoalhadas até elas irem preenchendo os espaços vazios.

Prof: “Ahá. Como vocês podem ver, o jarro não estava cheio! Ainda cabiam umas pedrinhas nos espaços vazios. Agora sim está cheio! Ou…não está?

Alunos: (…)

Mais uma vez o professor pega outra sacolinha, cheia de açúcar. E sorrindo para a turma, que já desconfiava que vinha algo assim pela frente, fala:

Prof: “Muito bem, o jarro ainda não estava cheio – como vocês desconfiaram – e ainda dá para colocar um monte de açúcar aqui dentro. Agora sim! Cheio! Certo?”

Alunos: “Hmmm acho que agora sim”

O professor pega então seu cafezinho que estava em cima da mesa, levanta à sua frente como quem faz um brinde e abre um sorriso esperto. Os alunos dão risada. E o café é despejado beeeeeeem lentamente no jarro.

Moral da História

Prof: “O jarro é a sua vida. As bolas de golfe são as coisas que você acha mais importantes: sua família, sua saúde, seus amigos, suas crenças, seus valores, suas paixões. São aquelas coisas que, se todo o resto faltasse, ainda assim sua vida estaria preenchida. As pedrinhas são as outras coisas que você vai acumulando: a sua casa, o seu carro, suas músicas, seus filmes, o seu emprego, seu smartphone, etc. E o açúcar é todo o resto, é o seu cotidiano. Então, qual é a melhor conclusão dessa história?”

Alunos: “Tem sempre espaço para tudo na sua vida?”

Prof: “Melhor que isso. A parte importante é a sequência.

Se eu tivesse começado pelas pedrinhas pequenas, ou pelo açúcar, não teria conseguido preencher totalmente o jarro. O teste mostra a importância das prioridades e da escolha certa da hierarquia dessas coisas. Se as coisas fossem feitas de outra maneira, nem todos os espaços teriam sido preenchidos. Usar toda sua energia e foco em coisas pequenas e de menor prioridade, vai chegar um momento em que aquilo acaba ocupando tanto tempo que não sobra espaço para as coisas maiores e de maior prioridade na sua vida. Você precisa escolher a prioridade certa para as coisas, separar as escolhas críticas na hora de fazer as decisões. Investir tempo na sua família, na sua saúde, manter os seus valores éticos são bolas de golfe. Mas muitas vezes a gente deixa isso de lado distraído por um emprego, um bem material. Aprenda a despejar as coisas na ordem certa. Aprenda a dizer sim e, principalmente, aprenda a dizer não. Saiba priorizar.

Alunos: “Professor, mas e o café? Representa o quê?”

Prof: “Ah é! O café! O café é só pra lembrar que sempre dá pra enfiar um cafezinho despretensioso com alguém na sua agenda. Esse sempre cabe”

Fonte: Update or Die

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here